A Automação Robótica de Processos (ou apenas RPA – Robotic Process Automation) vem chamando cada vez mais atenção em todo mundo. Embora as empresas que adotam RPA estejam tentando migrar muitos trabalhadores para novas funções, a Forrester Research estima que RPA ameaçará a subsistência de 230 milhões ou mais de trabalhadores do conhecimento, ou aproximadamente 9% da força de trabalho global. Até 2020, a automação e a Inteligência Artificial reduzirão as necessidades de funcionários em centros de serviços compartilhados em 65%, segundo o Gartner, que afirma que o mercado de RPA ultrapassará US$ 1 bilhão até 2020. Dá para entender porque RPA está no centro das atenções.

E para ajudar nossos alunos a compreender a tecnologia e seu impacto no mercado de trabalho, a Data Science Academy vai trazer uma série de artigos explicando não apenas o que é RPA, mas também as principais soluções adotadas pelo mercado, como ocorre a implantação, vantagens e desvantagens, dicas e a integração de RPA com Machine Learning e Inteligência Artificial. Você sabe O Que é Automação Robótica de Processos (RPA)? Quer descobrir? Então venha conosco e acompanhe essa série de artigos.

O Que é Automação Robótica de Processos (RPA)?

RPA é aplicação de tecnologia, regida pela lógica de negócios e insumos estruturados, visando automatizar os processos de negócios. Usando ferramentas de RPA, uma empresa pode configurar um software, ou um “robô”, para capturar e interpretar aplicativos para processar uma transação, manipular dados, disparar respostas e se comunicar com outros sistemas digitais. Os cenários de RPA variam de algo tão simples quanto gerar uma resposta automática a um e-mail até implantar milhares de bots, cada um programado para automatizar tarefas em um sistema ERP.

Cada vez mais empresa estão se voltando para a Automação Robótica de Processos para agilizar as operações da empresa e reduzir custos. Com RPA, as empresas podem automatizar os processos de negócios com base em regras, permitindo que os usuários de negócios dediquem mais tempo para atender os clientes ou outras atividades igualmente de maior valor. Outros vêem RPA como um ponto intermediário a caminho da automação inteligente via ferramentas de aprendizado de máquina (Machine Learning) e inteligência artificial (IA), que podem ser treinadas para fazer julgamentos sobre as saídas futuras.

Assim, diversos processos da empresa são otimizados e a mão de obra humana em tarefas repetitivas é reduzida. Com isso, o capital intelectual dos funcionários pode ser utilizado em atividades mais nobres e criativas.

Desse modo, a empresa consegue atingir o auge da transformação digital. RPA mudará a forma como uma empresa interage com a tecnologia. O gráfico abaixo mostra como RPA vem ganhando cada vez mais atenção nos últimos 5 anos.

 

RPA

 

RPA e Seus Benefícios

RPA oferece às empresas a capacidade de reduzir custos de pessoal e erro humano. David Schatsky, diretor da Deloitte LP, aponta para a experiência de um banco com a implementação de RPA, no qual o banco redesenhou seu processo de atendimento ao cliente implantando 85 bots para executar 13 processos, lidando com 1,5 milhão de solicitações por ano. O banco acrescentou capacidade equivalente a mais de 200 funcionários em tempo integral, com aproximadamente 30% do custo de recrutar mais funcionários, diz Schatsky.

Os bots normalmente são de baixo custo e fáceis de implementar. Essas características são cruciais, uma vez que as organizações buscam o crescimento sem adicionar gastos significativos ou atritos entre os trabalhadores. 

As empresas também podem melhorar ainda mais seus esforços de automação injetando RPA com tecnologias cognitivas, como Machine Learning, reconhecimento de fala e processamento de linguagem natural, automatizando tarefas de alta ordem que, no passado, exigiam as capacidades perceptivas e de julgamento dos seres humanos.

O que distingue a automação de processos com RPA da automação de TI tradicional é o uso de softwares robôs, que têm a capacidade de adaptar-se a circunstâncias de mudança, exceções e novas situações.

Uma vez que o software robô foi criado com o uso de uma ferramenta RPA, este terá a capacidade de capturar e interpretar os processos específicos dos softwares que os funcionários já operam, ele pode manipular dados, desencadear respostas, iniciar novas ações e comunicar-se com outros sistemas de forma autônoma.

 

RPA Não é IA

Importante para a definição de RPA é a compreensão de que as tarefas que o software está automatizando são tarefas repetitivas que não são alteradas, exceto em casos muito raros. Este é o cerne da diferença entre RPA (Robotic Process Automation) e IA (Inteligência Artificial). RPA é uma automação típica de tarefas de mais alto nível. Em vez de ter um funcionário fazendo login no mesmo sistema para clicar nos mesmos poucos botões e digitar as mesmas poucas palavras que permitem o processamento da folha de pagamento, um programa de software pode fazê-lo.

Na maioria dos casos, o software precisaria ser atualizado sempre que o sistema de folha de pagamento fosse alterado. Se, por exemplo, o layout do sistema de folha de pagamento fosse alterado e o nome do funcionário aparecesse em algum lugar diferente do software RPA configurado para procurá-lo, o software pode não funcionar; talvez precise ser atualizado. IA, por outro lado, provavelmente seria capaz de encontrar o nome do funcionário sem precisar de uma atualização de software.

RPA ainda não é capaz de aprender e se adaptar a muitas novas situações, da mesma forma que a IA e a aprendizagem de máquina, a menos que o sistema RPA seja parte da IA. Aí é uma outra história! E se o profissional domina RPA e IA o resultado final pode ser bem interessante!

Mas Afinal, Posso Incorporar IA com RPA, ou Não?

A maioria dos fornecedores de RPA hoje vendem produtos RPA que, de certa forma, também empregam Inteligência Artificial ou aprendizado de máquina (Machine Learning). Eles são, na verdade, capazes de manipular uma mudança em uma interface gráfica de sistemas e, portanto, se um botão mudar sua forma, um sistema RPA moderno deve ser capaz de “pressionar” esse botão independentemente. Em geral, no entanto, essa é a extensão do aprendizado de máquina por trás de um sistema RPA.

Alguns produtos RPA podem processar texto, o que exigiria processamento de linguagem natural e traduzir texto em um PDF para um software, o que exigiria um tipo de visão computacional chamado reconhecimento ótico de caracteres (OCR), mas esses recursos ainda são raros nos sistemas RPA.

Muitos fornecedores de soluções RPA estão combinando RPA e IA devido à maneira como os fornecedores anunciam seus produtos. Esses fornecedores de RPA afirmam que seus produtos são fáceis de integrar e exigem pouco ou nenhum treinamento dos funcionários para usar, porque eles simplesmente automatizam as tarefas da mesma forma que os funcionários fazem há anos.

Embora isso possa ser verdade, é uma boa indicação de que o software do fornecedor não é, na verdade, inteligência artificial ou aprendizado de máquina. A IA na maioria dos casos exige que uma empresa reformule seus dados e sua infraestrutura de TI, treine algoritmos durante um longo período de tempo que envolve a colaboração entre Cientistas de Dados e especialistas no assunto e exige treinamento dos funcionários sobre como trabalhar com o novo sistema.

E Como Ficam os Empregos?

RPA não é para todas as empresas. Como acontece com qualquer tecnologia de automação, RPA tem o potencial de eliminar empregos, o que apresenta aos gestores desafios no gerenciamento de talentos. Embora as empresas que adotam RPA estejam tentando migrar muitos trabalhadores para novos empregos, a Forrester Research estima que RPA ameaçará a subsistência de 230 milhões ou mais de trabalhadores do conhecimento, ou aproximadamente 9% da força de trabalho global.

O fato é que no futuro próximo não haverá emprego para todos os seres humanos. Isso deveria estar sendo discutido de forma mais ampla por governos, instituições e pela sociedade. Tudo que puder ser automatizado, será. Se ilude quem pensa o contrário. De um lado a população segue em crescimento em todo mundo. Do outro, a automação é uma realidade cada vez mais presente no dia a dia! Em algum momento essas duas forças não terão mais o equilíbrio necessário. Não sabemos a resposta para resolver esse problema, mas sabemos que queremos estar do lado que vai estar implementando as soluções de automação e não do lado que terá seu trabalho automatizado.

 

Como as Empresas Estão Usando RPA?

O Walmart, o Deutsche Bank, a AT & T, a Vanguard, a Ernst & Young, a Walgreens, a Anthem e a American Express Global Business Travel estão entre as muitas empresas que adotam o RPA.

O CIO do Walmart, Clay Johnson, diz que a gigante do varejo implantou cerca de 500 bots para automatizar qualquer coisa, desde responder perguntas dos funcionários até recuperar informações úteis dos documentos de auditoria. “Muitos desses vieram de pessoas que estão cansadas do trabalho”, diz Johnson.

David Thompson, CIO da American Express Global Business Travel, usa o RPA para automatizar o processo de cancelamento de uma passagem aérea e emissão de reembolsos. A Thompson também está procurando usar RPA para facilitar as recomendações de remarcação automática no caso de um fechamento do aeroporto e para automatizar determinadas tarefas de gerenciamento de despesas.

“Pegamos a RPA e a treinamos sobre como os funcionários realizam essas tarefas”, diz Thompson, que implementou uma solução semelhante em seu papel anterior como CIO na Western Union. “A lista de coisas que poderíamos automatizar está ficando cada vez mais longa.”

As grandes e pequenas empresas poderão aproveitar os benefícios da automação com RPA, agilizando tarefas de back office e middle office em uma ampla gama de áreas — incluindo seguros, finanças, compras, gerenciamento de cadeia de suprimentos (SCM), contabilidade, gerenciamento de relacionamento com clientes (CRM) e gestão de recursos humanos (HRM).


Junto com Blockchain e Inteligência Artificial, RPA é uma das tecnologias mais promissoras para os próximos anos. A automação já é uma realidade e de que lado você quer estar? Daqueles que terão seu trabalho automatizado ou daqueles que estarão implementando as soluções automatizadas? Pense nisso!

E se fosse possível aprender RPA em um curso 100% online e 100% em português, com alto padrão de qualidade e podendo aplicar imediatamente em sua empresa ou clientes tudo que você aprender no curso? Acompanhe os próximos artigos da série sobre RPA para descobrir!

Equipe DSA

 

Referências:

Robotic Process Automation (RPA)

KPMG Ganha Destaque no Uso de RPA

What is RPA? A revolution in business process automation