No debate cada vez maior se a Inteligência Artificial e sua tecnologia aliada, o Aprendizado de Máquina, podem substituir completamente o cérebro humano, muitos cientistas ainda não estão convencidos de que as máquinas possam ser treinadas para “pensar” e “sentir” como nós seres humanos. A pesquisa em IA afirma que, quando os algoritmos inteligentes estão expostos a padrões que são alegres ou positivos, eles podem aprender a reconhecer um ambiente “alegre” e responder de acordo. Experimentos semelhantes com outras emoções humanas podem ser bem sucedidos em um futuro próximo. A característica desse processo de aprendizagem é o reconhecimento de padrões.

Mas, quando os parâmetros ambientais mudam, as máquinas podem imitar o “pensamento racional” de um cérebro humano e alterar adequadamente suas reações? A maioria dos trabalhos analíticos, como o de um Business Analyst (BA) ou em português, Analista de Negócios, exige reflexão crítica e tomada de decisões com base em situações que mudam dinamicamente. Os sistemas de Inteligência Artificial e Aprendizagem de Máquina podem se deslocar para diferentes modos de pensamento, como os humanos, com base na mudança de parâmetros? Vamos tentar responder a estas perguntas e discutir O Papel do Analista de Negócios no Mundo da Inteligência Artificial.

 

A Ameaça da Inteligência Artificial é Real?

Com o ressurgimento da pesquisa em Aprendizado de Máquinas (Machine Learning) ao longo da última década, os gigantes globais de TI correram para assumir o papel principal em trazer sistemas automatizados para as profissões de nível mais alto. Nos últimos cinco anos, testemunhamos um crescimento meteórico de robôs, assistentes virtuais, máquinas inteligentes, bots automatizados e aplicativos em todos os setores industriais, desde manufatura até marketing.

Um artigo no portal Venture Beat oferece um argumento inspirador sobre a razão pela qual a IA não substituirá todos os analistas de dados humanos, onde a “experiência humana holística” é considerada o principal motor do processo de análise humana. Ao invés de ser substituído por robôs, estaremos realmente envolvidos por uma força-tarefa de sistemas automatizados para análises avançadas.

A natureza do trabalho do Analista de Negócios é tal que pode ser conduzida a partir de qualquer local. Essa natureza independente de localização desse papel também atua como uma espécie de ameaça para certos ambientes econômicos avançados. Em outro artigo no site BATimes (especializado na carreira de Analista de Negócios), chamado Seu Próximo Analista de Negócios Será um Robô, o medo não é tanto sobre o Robot Business Analyst, mas sobre a crescente supremacia da tecnologia de contatos em todo o mundo, o que permite que os líderes empresariais de diversas empresas nos EUA recrutem BAs altamente qualificados em qualquer parte do mundo. Ou seja, o medo não é da IA, mas sim que os postos de trabalho possam agora receber pessoas de qualquer parte do planeta, aumentando consideravelmente a concorrência para Analistas de Negócios. Embora a ameaça da IA seja real, conforme discutiremos logo abaixo, a ameaça maior hoje é da concorrência global de outros profissionais humanos.

Graças à tecnologia avançada, o teletrabalho em qualquer profissão de nível mais alto é uma possibilidade. Então, no futuro próximo, BAs humanos off-shore podem substituir os BAs com sede nos Estados Unidos por exemplo. A preocupação é maior com a concorrência de profissionais humanos mais bem capacitados do outro lado do mundo, do que com a IA.

 

Mas a Automatização Já é um Realidade

Neste momento, o papel do BA tem sido parcial ou totalmente automatizado em bancos, finanças, bancos de investimento ou gerenciamento de portfólio. Como a Inteligência Artificial facilita a simulação de pensamento humano e ações usando “algoritmos de aprendizado”, as possibilidades futuras são infinitas.

No entanto, provavelmente é muito cedo para dizer que as máquinas inteligentes substituirão o Business Analyst no mundo da IA, mas provavelmente não é incorreto mencionar que atualmente, muitas tarefas de BA nos setores acima mencionados foram assumidas por robôs, assistentes digitais ou aplicativos automatizados. A IA fez avanços rápidos no campo da Computação Cognitiva e pode um dia, quando as máquinas forem capazes de “pensar e decidir” com base na mudança de parâmetros, fazer o mesmo que os humanos fazem.

Globalmente, bancos e instituições financeiras estão usando sistemas baseados em IA para evitar fraude e lavagem de dinheiro. A maioria das unidades voltadas para o cliente em organizações financeiras mundiais usam chatbots e robôs representantes de serviço de atendimento ao cliente para lidar com as tarefas rotineiras de gerenciamento de clientes. Sistemas de Recomendação tem sido usados ​​há anos para fazer recomendações de produtos e serviços aos clientes do setor bancário, de seguros e da indústria de finanças. O artigo 5 AI applications in Banking to look out for in next 5 years oferece alguns estudos de caso interessantes de aplicações de IA no mercado.

Nos bancos de investimentos (onde o trabalho de Analistas de Negócios é essencial), é um fato comumente reconhecido que “algoritmos cognitivos” estão fornecendo suporte tecnológico para BAs através de avaliações automatizadas. Os profissionais de bancos de investimento preferem um modelo de serviço terceirizado, onde a funcionalidade básica de IA ou ML estará disponível para eles de forma rápida e fácil sem muito tempo de inatividade. Assim, a implicação é que muitas das tarefas manuais realizadas pelos profissionais de investimento serão tomadas por máquinas inteligentes no futuro.

Em 2016, um relatório do Fórum Econômico Mundial (WEF) afirmou que no futuro próximo, cerca de 35% das habilidades no ambiente de trabalho serão novas. Embora o impacto da Inteligência Artificial no ano 2020 seja muito claro, muitos entrevistados do relatório acreditam que as tecnologias mais recentes, como Big Data, Cloud  Computing e Mobile Internet, são agentes de mudança que também devem ser considerados.

Outra área onde os Analistas de Negócios atuam, Contabilidade, será uma das primeiras a ser totalmente substituída pela IA. No artigo How artificial intelligence will impact accounting, a KPMG, uma das maiores consultorias do mundo, já afirmou que está trabalhando com a IBM, para tornar o Watson, IA da IBM, em uma poderosa ferramenta de análise de negócios, na área de Contabilidade.

 

A Evolução Futura do Analista de Negócios

Nos próximos 10 a 20 anos, podemos esperar ver uma grande reviravolta nas conquistas econômicas, pelo menos na parte desenvolvida do mundo, devido a inúmeras contribuições da IA. Se humanos e máquinas aprenderem a trabalhar juntos, em breve o “trabalho em equipe físico-digital” pode transformar locais de trabalho em todo o mundo. A disponibilidade de hardware de baixo custo e software avançado – juntamente com tecnologias revolucionárias como Big Data, Cloud e IoT – tem o potencial de desenvolver o novo mundo da análise de negócios, onde o trabalho de rotina será tratado pelas máquinas e as estratégias analíticas serão arquitetadas pelos humanos.

O artigo da Techonomy intitulado Artificial Intelligence May Change the Face of Business promete que a IA ajudará a melhorar as capacidades de um Analista de Negócios humano. Além disso, o artigo intitulado Artificial Intelligence Human Data Analyst afirma que o BA no novo local de trabalho da Inteligência Artificial mitigará o desafio global da falta de oferta no campo da análise de negócios.

Através do fluxo atual de pesquisa de IA e crescimento dinâmico de sistemas automatizados na análise de negócios, pode-se conjecturar com segurança que, nos próximos 10 anos, o Analista de Negócios humano vai colaborar com soluções de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina para analisar, medir e refinar processos de negócios. O artigo intitulado How Business Analysis Will Evolve discute isso em detalhes. Na verdade, os “sistemas inteligentes” funcionarão em conjunto com os seres humanos para assistir e aprender, de modo que um dia eles possam entregar decisões como o BA humano.

 

As Funções Híbridas para Futuros Analistas de Negócios

À medida que a experiência em áreas de negócio se torna cada vez mais importante nos trabalhos de Ciência da Informação, fica evidente que o profissional do futuro é aquele que domina diferentes áreas, sendo capaz de integrar tecnologia e negócios para resolver problemas corporativos. A percepção geral do papel de BA é que um profissional pode ser encarregado de atividades diferentes de um projeto para outro. O “BA Híbrido” pode servir a equipe técnica vestindo o chapéu de domínio-especialista ou o chapéu BA de tecnologia-especialista, conforme necessário. O artigo intitulado Funções do Analista de Negócios Híbridos fornece descrições vívidas de muitas funções híbridas possíveis para os BAs.

Embora a crença generalizada de que as máquinas inteligentes são apenas capazes de substituir operários ou motoristas, cada vez mais, as tecnologias avançadas de IA e ML estão fornecendo soluções que representam uma ameaça direta para pelo menos 10 profissões consideradas de especialistas e de mais alto nível. Muitos empregos nos domínios bancário, de seguros, de RH, paralegal, marketing e saúde já estão sendo conduzidos por assistentes digitais, robôs ou sistemas automatizados. Muito em breve, mais setores da indústria observarão essas práticas comerciais mais econômicas e aprenderão a adotá-las em seus próprios domínios.

O post do blog Forbes, intitulado Surprisingly, These 10 Professional Jobs Are Under Threat From Big Data, informa quais empregos estão em risco devido a tecnologias avançadas de IA. Mas uma coisa é certa: a indústria global de TI assistirá a um aumento considerável de profissionais de TI qualificados para monitorar e manter esses sistemas inteligentes. Uma nova geração de profissionais de TI está por vir em um futuro bem próximo.

Mas as profissões em TI sobreviverão à automação? Um artigo muito interessante, chamado Which IT jobs will survive automation? Find out, considera que as profissões orientadas para o processo serão minimizadas devido a sistemas semi ou totalmente automatizados no futuro. Esses empregos pertencem principalmente ao setor de serviços de TI. O artigo também enfatiza que a indústria de TI verá um aumento significativo de empregos “altamente qualificados” no futuro próximo, o que sugere os papéis do Cientista de Dados, Engenheiro de Dados e Arquiteto de Dados.

Como sempre, a escolha é 100% sua: ficar esperando para ver o que acontece ou buscar capacitação!

 

Equipe DSA

 

Referências:

Formação Cientista de Dados

Business Analytics com R e Python

Your Next Business Analyst Will Be A Robot

Why AI won’t replace all human data analysts

The Business Analyst in the World of Artificial Intelligence and Machine Learning

Succeeding As A Virtual Business Analyst

5 Steps from Business Analyst to Data Scientist

Data Scientists to Wipe Out Business Analysts

Data Scientist: Evolution of the Business Analyst

How artificial intelligence will impact accounting