Quando se trata de nossa saúde, especialmente em questões de vida ou morte, a promessa de Inteligência Artificial (IA) para melhorar os resultados é muito intrigante. Embora ainda haja muito a superar para obter assistência médica a partir de sistemas de IA, principalmente preocupações com privacidade de dados e medos de assistência mal administrada devido a erro de máquina e falta de supervisão humana, há potencial suficiente para que governos, empresas de tecnologia e prestadores de serviços de saúde estejam dispostos a investir e testar ferramentas e soluções baseadas em IA. Aqui estão cinco dos avanços da IA em saúde que parecem ter o maior potencial.

1. Cirurgia Robótica Assistida por IA

Com um valor estimado de US $ 40 bilhões em assistência médica, os robôs podem analisar dados de prontuários pré-operatórios para guiar o instrumento de um cirurgião durante a cirurgia, o que pode levar a uma redução de 21% no tempo de internação de um paciente. A cirurgia assistida por robô é considerada “minimamente invasiva” para que os pacientes não precisem se curar de grandes incisões. Por meio da Inteligência Artificial, os robôs podem usar dados de operações anteriores para informar novas técnicas cirúrgicas. Os resultados positivos são realmente promissores. Um estudo que envolveu 379 pacientes de procedimentos ortopédicos descobriu que o procedimento robótico assistido por IA resultou em cinco vezes menos complicações em comparação aos cirurgiões que operavam sozinhos. Um robô foi usado em uma cirurgia ocular pela primeira vez, e o robô cirúrgico mais avançado, o Da Vinci permite que os médicos realizem procedimentos complexos com maior controle do que as abordagens convencionais. Os cirurgiões cardíacos são assistidos pelo Heartlander, um robô em miniatura, que entra em uma pequena incisão no peito para realizar mapeamento e terapia sobre a superfície do coração.

2. Auxiliares Virtuais de Enfermagem

Desde a interação com os pacientes, até o direcionamento para o ambiente de atendimento mais eficaz, os auxiliares virtuais de enfermagem poderiam economizar US $ 20 bilhões ao setor de saúde anualmente. Como os enfermeiros virtuais estão disponíveis 24/7, eles podem responder perguntas, monitorar pacientes e fornecer respostas rápidas. Atualmente, a maioria dos aplicativos de auxiliares virtuais de enfermagem permite uma comunicação mais regular entre pacientes e prestadores de cuidados entre as visitas ao consultório, para evitar a readmissão ou visitas desnecessárias. O assistente virtual de enfermagem da Care Angel pode até fornecer verificações de bem-estar através de voz usando IA.

3. Auxílio ao Julgamento ou Diagnóstico Clínico

É certo que o uso da IA ​​para diagnosticar pacientes está, sem dúvida, em sua infância, mas houve alguns casos de uso interessantes. Um estudo da Universidade de Stanford testou um algoritmo de IA para detectar câncer de pele contra dermatologistas, e foi realizado no nível dos humanos. Uma empresa dinamarquesa de software de IA testou seu programa de aprendizado profundo (Deep Learning) ao escutar um computador enquanto despachantes humanos faziam chamadas de emergência. O algoritmo analisou o que uma pessoa diz, o tom de voz e o ruído de fundo e detectou paradas cardíacas com uma taxa de sucesso de 93% em comparação com 73% para humanos. A Baidu Research anunciou recentemente que os resultados de testes iniciais em seu algoritmo de aprendizado profundo indicam que ele pode superar os seres humanos ao identificar metástases de câncer de mama. A ex-primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou que uma revolução da IA ​​ajudaria o Serviço Nacional de Saúde (NHS), o sistema de saúde do Reino Unido, a prever aqueles em estavam em um estágio inicial do câncer para prevenir milhares de mortes relacionadas ao câncer até 2033. Os algoritmos examinarão registros médicos, hábitos e informações genéticas reunidos em instituições de caridade.

4. Fluxo de Trabalho e Tarefas Administrativas

Outra maneira que a IA pode afetar a assistência médica é automatizar tarefas administrativas. Espera-se que isso possa resultar em economia de US $ 18 bilhões para o setor de saúde, pois as máquinas podem ajudar médicos, enfermeiros e outros profissionais a economizar tempo em tarefas. Tecnologias como transcrições de voz para texto podem ajudar a solicitar exames, prescrever medicamentos e escrever anotações em gráficos. Um exemplo do uso da IA para dar suporte às tarefas administrativas é uma parceria entre a Cleveland Clinic e a IBM que usa o Watson da IBM para extrair Big Data e ajudar os médicos a fornecer uma experiência de tratamento personalizada e mais eficiente. Uma maneira de o Watson apoiar os médicos é poder analisar milhares de documentos médicos usando o processamento de linguagem natural para informar os planos de tratamento. O uso de RPA (Robotic Process Automation) permite empregar IA para automatizar tarefas administrativas como cadastro de pacientes ou envio de relatórios.

5. Análise de Imagens Médicas

Atualmente, a análise de imagem consome muito tempo de profissionais humanos, mas uma equipe de pesquisa liderada pelo MIT desenvolveu um algoritmo de aprendizado de máquina que pode analisar digitalizações em 3D até 1.000 vezes mais rápido do que é possível hoje. Essa avaliação quase em tempo real pode fornecer informações críticas para os cirurgiões que estão operando. Também se espera que a IA possa ajudar a melhorar a próxima geração de ferramentas de radiologia que não dependem de amostras de tecido. Além disso, a análise de imagem baseada em sistemas de IA ​​pode oferecer suporte a áreas remotas que não têm acesso fácil aos prestadores de serviços de saúde e até tornar a telemedicina mais eficaz, pois os pacientes podem usar seus telefones com câmeras para enviar fotos de erupções cutâneas, cortes ou contusões para determinar quais cuidados são necessários.

No mundo muito complexo da assistência médica, as ferramentas de IA podem oferecer suporte a provedores humanos para fornecer serviços mais rápidos, diagnosticar problemas e analisar dados para identificar tendências ou informações genéticas que predispõem alguém a uma doença específica. Quando alguns minutos pode significar salvar vidas, a IA e o aprendizado de máquina podem ser transformadores não apenas para os cuidados de saúde, mas para todos os pacientes.

A revolução trazida pela IA já está em andamento!

Referências:

Baseado  no artigo da Revista Forbes, de Bernard Marr: How Is AI Used In Healthcare – 5 Powerful Real-World Examples That Show The Latest Advances


A DSA oferece uma incrível formação para quem deseja desenvolver projetos de IA com base em dados médicos, a Formação IA voltada para Medicina e Saúde. Clique no link abaixo e confira:

Formação IA Aplicada à Medicina

Equipe DSA